junho 10, 2013

LABRE/RJ VOLTA ATRAS NA CARTA ABERTA AOS RADIOAMADORES BRASILEIROS





CARTA DE RECONSIDERAÇÃO 

Senhores Associados à LABRE-RJ e Radioamadores em Geral 

Após ter conhecimento de muitas das colocações que foram divulgadas pela comunidade radioamadorística sobre o assunto levantado pela LABRE-RJ em nossa Carta Aberta relat
iva ao oficio enviado a LABRE Central, assim como contatos efetuados com nossa base de associados, diretores e radioamadores representantes da nossa comunidade, nos fez refletir sobre a solicitação, o conteúdo postado e as ações tomadas. 

Gostaria primeiramente de tornar público, mesmo que tardiamente, nosso raciocínio e os motivos que basearam nossa decisão que se tornou polêmica devido a execução da divulgação. 

Considerando que no estado do Rio de Janeiro estamos com uma demanda reprimida de 45 radioamadores Classe C, inscritos nas provas para classe B e que não puderam realizar este ano, mesmo com a LABRE-RJ fazendo a inscrição sistematicamente. A ANATEL-RJ não vem autorizando a aplicação da prova de CW alegando que o Termo de Cooperação firmado entre a LABRE Central e a ANATEL que é anual e encontra-se no momento vencido. 


Pertinente colocar que a LABRE Central já encaminhou a ANATEL-DF a nova proposta do Termo que, até a presente data, não foi ainda aprovado por estar em análise naquela agência. 

Considerando que a LABRE-RJ em seu corpo de associados é composto por 45% de radioamadores classe "C" , e os demais 55% distribuídos entre as classes B e A; 
Considerando a necessidade de representar esta fatia majoritária de nosso quadro de associados que está oprimida e podada de seu direito de progredir, solicitando à LABRE Central uma ação efetiva, através de um documento que relatasse esta situação letárgica e incomoda tendo em vista que a Liga se encontra impotente de fazer valer junto a ANATEL-RJ o acordo hora inválido. 

Devido ao acima exposto assumimos o risco de levantar uma polêmica propondo uma alternativa aos exames de CW, a fim de que este clamor de nossos associados e demais postulantes à classe B fosse atendida dando aos mesmos a oportunidade de continuar sua caminhada, mantendo-os motivados com o radioamadorismo, evitando que o processo de promoção de classe não ficasse refém de uma banca examinadora que depende de um convênio temporário que historicamente vem sendo motivo desse represamento de demanda, levando aos radioamadores a desmotivação para com o Hobby e principalmente com a instituição LABRE que é a responsável da aplicação destas provas conforme este Termo quando em vigor. 


Assim a proposta foi formalizada em um Oficio, dentro dos termos e das motivações acima expostas, galgada em nossas convicções que foram levantada pelos dados internos pesquisados dentre nosso banco de dados de associados e inscritos para provas de promoção a classe B, que pela nossa interpretação, indicava essa necessidade imediata de uma solução. 

Infelizmente a mensagem do vídeo não traduziu o que tínhamos como idéia principal, gerando, com razão, a indignação de muitos de nossos associados e de boa parte da comunidade radioamadoristica causando discussões acaloradas nos mais variados meios de divulgação, repetidoras e redes sociais.


 Em parte podemos dizer que essa polêmica acabou sendo interessante por elencar novamente esta discussão sobre um assunto que foi colocado em pauta pela última vez através consulta pública 638/2005 efetuada pela ANATEL para a regulamentação do serviço do Radioamador que ao final traduziu-se na norma 449, tempo já distante por oito anos. 

Percebemos que cometemos um erro de juízo ao levar assunto de tamanha importância baseado em dados frios do banco de dados interno da LABRE-RJ, apesar do assunto estar em caráter de urgência e da intenção de ação rápida, agora nos foi revelado que deveríamos legitimar nossa postulação junto à base de associados que é o objetivo principal de nossa existência como Liga os quais, como diretoria, somos os representantes e sua voz. 

Gostaria de contar com a compreensão de nossos associados e demonstrar que estamos sensíveis e atentos as opiniões de nosso quadro associativo, e em tempo de recuperar a legitimidade da ação da LABRE-RJ. 


Faremos uma pesquisa de opinião direta sobre o assunto em tela e concentrar também as sugestões para o problema que enfrentamos, com a finalidade de dar o acesso ao fluxo de promoção da categoria aos radioamadores classe C, que vem demonstrando o esforço para galgar as novas faixas, pois como instituição representativa, não podemos ficar omissos e devemos ser sua voz no exercício dos seus direitos. 

Para finalizar gostaria de agradecer deixando uma calorosa “saudação Labreana” a todos que se manifestaram neste caso, em especial aos que tiveram a hombridade e amizade de chamar a atenção para a importância e as proporções que o ato veio a tomar, sendo esta a prova cabal de que juntos somos mais fortes. 

Um problema adequadamente diagnosticado está a caminho de ser solucionado.


Paulo Roberto - PY1PM 

Presidente da LABRE-RJ

10 comentários:

  1. Cagaram no pau....
    Que vergonha Labre-RJ! Não aguentaram a pressão dos "velhinhos que fedem a Naftalina"??/ Não aguentaram pressão dos classe A, não é mesmo?! Mas esse retrocesso já era esperado! De qualquer modo valeu! Pra que eu não sei... Mas valeu...

    ResponderExcluir
  2. Discordo da atitude de nosso presidente.
    Acho que ele não poderia aqir de tal forma, a partir do momento em que iniciamos uma guerra, não por que perdemos uma batalha que temos que desistir, pelo contrario, devemos cada vez mais empreender esforços para tenhamos a chance de inverter a situação, hoje no Estado do Rio, os radioamadores classe C correspondem a 3/4 dos radioamadores licenciados isso é pra cada 10 radioamadores, 7 são classe C e é essa fatia crescente que temos que buscar para a Labre. diminuindo a minoria que se julga a elite do radioamadorismo.
    Com essa atitude o nosso presidente privilegiou uma minoria em que 90% não praticam a modalidade de CW, onde uns poucos sempre ditaram regras e que levaram a Labre a Falência em outros tempos.
    Deve sim o nosso presidente aproveitar agora que aberta a discussão, convocar todas as Labres Estaduais e discutir o assunto, e do resultado dessa discussão encaminhar um documento se for o caso e de acordo com a legislação vigente, requerer o facultamento do CW para as provas de ascensão de classe no radioamadorismo.

    PU1 KRB Getulio. Subdiretor Regional Centro Norte Serrana.

    ResponderExcluir
  3. Sabem aquele monte de velhinhos que curtem fazer CW no HF? Sim, aqueles que tem uns 90 graus de miopia, não usam óculos para dizer que ainda estão jovens, mas confundem gramofone com orelhão, gambá com cachorro, poste com gente? Aqueles que vivem dizendo que CW é muito útil em caso de urgência, de guerra.... Pois é! Essa velharada da Naftalina, formada na sua maioria por Classes A, ganhou mais uma disputa nacional (que nem chegou a acontecer) e o CW permanece absoluto nos exames de classe para radioamadores. E a Labre-RJ? Sei não... Acho que cagou no Pau...


    ResponderExcluir
  4. ***petição publica***

    Abaixo-assinado RETIRADA DO CW PARA PROVA DE RADIOAMADOR

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2013N40911

    ResponderExcluir
  5. ESTÃO QUERENDO MOLEZA, PARA COMER O FILÉ, TEM QUE ROER O OSSO CAMBADA UM MONTE DE ANALFABETOS APERTADORES DE BOTÃO, TEM QUE FAZER PROVA PRATICA, MONTAGEM DE EQUIPAMENTOS, TEM GENTE QUE AFIRMA QUE É O REI DAS ANTENAS MAIS AS ANTENAS DELE É ELECTRIL NUNCA MONTOU NADA, ACORDA TINO. DE CARA PARA O REPETIDOR ATÉ MAMÃE, NA MINHA CASA NA BAIXADA ESTOU A 30 MTS DE ALTURA E VC NEM CHEGA, ACORDA VÊ SE VC ESCUTA O CVQ DE SÃO PEDRO DA ALDEIA ESSE TEM ALGUNA COISA PARA TE ENSINAR.

    NÃO FAÇAM IGUAL FIZERAM COM O ASTROGILDO QUANDO O DITO CUJO IA ENSINAR ALGUMA COISA BOTAVAM PORTADORAS NO HOMEN, JÁ PENSOU ESSA GALERA DE PEIDÕES , GATOS , E ETC NOS 40 NOS 20 MTS JESUS........... CW NELES.

    ResponderExcluir
  6. DEIXA O CW PARA A CLASSE A E LIBERA O CW PARA B E MELHORA AS PROVAS QUE SAO UM LIXO!!!

    ResponderExcluir
  7. NOSSO BLOG ESTA ABERTO PARA DISCUSSÕES SADIAS, SEM OFENDER AS PESSOAS, ALERTAMOS EM CASO DE AGRESSÃO A QUALQUER COLEGA....SERA DELETADO O COMENTARIO.....

    ResponderExcluir
  8. A abolição do CW para promoções de classe é uma tendência mundial. Nos EUA, há 5 anos, quando o CW caiu, foi a mesma gritaria. Hoje eles estão tendo records históricos nos números de novos radioamadores. O CW ao invés de decair, aumentou. Aparentemente foi melhor para o radioamadorismo americano a eliminação do CW.

    Sou a favor dessa têndencia, mas não concordo simplesmente pela sua eliminação sem algo mais atual substituí-lo. Deve-se debater o que o substituirá. As classes B e A, com exceção dos 40m que pelo jeito é o que todo classe C deseja, é mais voltada ao DX. A vantagem real de ser classe A é no que diz respeito a DX. Sendo assim, quem sabe um classe C e B deveriam antes confirmar contato com 100 países. Quem sabe uma prova de fluência em Inglês, já que é a língua oficial dos DX e o Brasil é um dos piores Inglês presentes no rádio. Quem sabe até um simples exame pscicotécnico, o que nos livraria de muitos malucos que tem capacidade para vencer o obstáculo do CW mas não tem condições psicológicas de operar.

    Eu conheço grandes radioamadores classe C que fazem muito mais pelo nosso hobby que muitos classe A. O simples fato de alguém saber (ou simplesmente ter passado naquela prova) CW não faz dele um radioamador melhor.

    Senhores, lembre-se de que a premissa para a existência do radioamadorismo é o desenvolvimento técnico e pesquisas. Não é isso que vemos hoje no rádio. Basta ouvir os 40m e verá que aquilo está pior que o VHF ou mesmo a faixa do cidadão. E notem que alí só tem classes B e A. O que precisamos mesmo é uma avaliação melhor e que exija dos candidatos conhecimentos de cunho técnico. Esse é o real espírito do radioamadorismo. Se for apenas para a finalidade de bater papo como se fosse conversa de botequim, existem bares por todos os lados e melhor, existe o Skype pra esse pessoal.

    Mas lembrem-se os que insistem que o CW deve continuar, precisamos de sangue novo nesse hobby, pois se não houver renovação, se não atrair o interesses dos jovens, esse hobby vai morrer.

    73 de PY2JF

    ResponderExcluir
  9. A labre RJ e de todo o Brasil não representa a classe radioamadoristica brasileira que é formada em sua maioria por 3/4 de radioamadores classe C. Tem problema não, Vão morrer todos os Classe A, isso não demora....(Evoluçao natural da raça humana). é só uma questao de tempo.....

    ResponderExcluir